10/07/2024 às 21h31min - Atualizada em 10/07/2024 às 21h31min

Ligue 180 passa a dar informações também sobre Programa Dignidade Menstrual

Pelo canal, é possível saber como funciona, quem tem direito ou, ainda, relatar dificuldade em retirar o item

Ascom Ministério das Mulheres
Portal Agência Gov
Fábio Rodrigues Pozzebom / Agência Brasil
Informações sobre o Programa de Dignidade Menstrual, agora, também poderão ser obtidas por meio da Central de Atendimento à Mulher - Ligue 180. Qualquer pessoa que quiser saber como funciona, quem tem direito ao benefício ou, ainda, relatar dificuldade em retirar o item nas farmácias poderá entrar em contato pelo telefone que, atualmente, já é utilizado no enfrentamento à violência contra as mulheres.
 
“Diante da identificação de qualquer violação, ou negativa de acesso ao programa identificada, é registrada a denúncia”, frisa a coordenadora-geral da Central, Ellen dos Santos Costa. Apesar de as informações terem sido acrescentadas neste mês, o Ligue 180 já registra denúncias relacionadas a questões menstruais. “Em nosso banco de dados, identificamos 77 denúncias no período de março de 2023 a março de 2024”, destaca ela.
 
O programa do Governo Federal garante a distribuição gratuita e continuada de absorventes higiênicos para meninas, mulheres e demais pessoas que menstruam que estão entre 10 e 49 anos, e que não têm acesso a esse item fundamental durante o ciclo menstrual.
 
O público-alvo do programa chega a 24 milhões de pessoas. Por ter sido lançado recentemente, ainda levanta dúvidas sobre quem pode usufruir e onde retirar os absorventes, o que torna fundamental o trabalho do Ligue 180.
 
Além do Ligue 180, o Disque Saúde 136 também pode ser utilizado para sanar dúvidas a respeito do programa Dignidade Menstrual.
 
Dignidade Menstrual
 
Desde o início da distribuição, em janeiro de 2024, o Programa Dignidade Menstrual já beneficiou 1.737.061 mulheres, meninas e outras pessoas que menstruam.

Nordeste é a região com maior número de beneficiadas, com um total de 1.077.465, sendo a Bahia o estado com o maior número de atendidas (210.639), seguido pelo Ceará, com 206.055 mulheres atendidas.
 
A segunda região com mais beneficiadas é a Sudeste, com um total de 416.148. Os estados da região que tiveram mais procura pelo programa foram São Paulo, com 166.132 meninas e mulheres favorecidas, e Rio de Janeiro, que atendeu a 149.738.
 

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Comentar

*Ao utilizar o sistema de comentários você está de acordo com a POLÍTICA DE PRIVACIDADE do site https://mundobom.com.br/.